Amigo, nossos servidores estão fora do ar. Por favor retorne em breve. Clique na casa para tentar novamente.

112 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

E caso o advogado não esteja "trabalhando" como o cliente gostaria, ou seja, acompanhando o processo, não perdendo prazos, qual seria a alternativa, processar o advogado? É uma faca de dois gumes, ambas as partes precisam e devem ser responsáveis. Não é porque o advogado possui carteirinha da OAB que pode ser o dono da verdade, ser superior ao seu cliente. continuar lendo

Sim, nesse caso a solução seria processar o advogado mas não por "trabalhando como o cliente gostaria", pois quem possui capacidade técnica para entender como melhor proceder no feito é o profissional e é um contrato de confiança, vejo clientes fazendo leilão e querendo contratar os advogados que fazem por menos, sempre refuto esse tipo de cliente.
Caso o advogado perca prazos ou realmente cometa algum tipo de erro, neste caso sim é cabível a responsabilização do profissional.
Pois o cliente sempre quer culpar seu advogado por tudo, sendo que muitas vezes depende da justiça e não do advogado, sempre procuro ter uma relação de parceria com meus clientes e dar um atendimento excelente, sempre respondendo whats app, etc, mas existem clientes que vc fala que o prazo será de 20 dias uteis e a cada 2 dias perguntam se já tem alguma novidade, na escala de 70 a 80 clientes se torna estressante, fora as mensagens e ligações, às 23h, 02h da manhã, feriados, fins de semana, não para assuntos urgentes como uma liminar médica, ou um habeas corpus, mas sim para saber como anda uma ação indenizatória, que muitas vezes vc informou a dois dias atrás.
Então é necessário separar o erro técnico, a falta de compromisso do advogado com simples discordâncias de clientes. continuar lendo

Rescinda meu amigo! Simpes assim. Se a sua diarista não te agrada você faz o Que? E o seu médico? Basta findar com a relação processual. continuar lendo

Caro Gabriel de Alcântara, em meu caso particular fiz reclamações junto à OAB que não deram em absolutamente NADA. Quando me referi à "trabalhando como o cliente gostaria" é porque tenho algum conhecimento (não sou formado) e acompanho há 2 anos e meio alguns processos que tramitam em um Fórum aqui de São Paulo, onde a parte contrária tem "amiga" que trabalha naquele Fórum e vem notadamente interferindo naqueles processos. Inclusive o advogado da parte contrária anexa, ou acosta como vocês gostam de dizer, provas adulteradas e nada acontece. Fiz reclamação formal junto à Corregedoria Geral da Justiça, e qual foi a solução, PIOROU, o cartório agora posterga o máximo que pode por retaliação. Já possuo provas documentadas que enviarei ao CNJ, pois as decisões naqueles processos são inadmissíveis, absurdas, somente para beneficiar a parte que possui amiga no Fórum. Essa funcionária possui acesso aos Magistrados e eu não. ISSO É JUSTIÇA? Nossos advogados temem entrar em conflito o que não acho correto. O profissional tem a obrigação de lutar todas as lutas para o seu cliente, ou estou errado? Estou cansado de tanta INJUSTIÇA porque a parte contrária possui amigos no Judiciário. continuar lendo

Cara Janaina Mathias Guilherme, é muito fácil dizer para rescindir, e os valores pagos ao profissional? Ele evidentemente não devolverá. Antigamente encontravam-se profissionais da Área do Direito que aceitavam receber após a "CAUSA ganha", porém hoje eles não se importam muito com a CAUSA, querem apenas e tão somente receber seus honorários. Isso é fato. Não me venha dizer o contrário. continuar lendo

è mesmo por ai, por acaso tenho um processo junto ao forum da fazenda do estado de são paulo contra a fazenda do estado, e refere-se a insalubridade de policia militar rodoviario, e entrando na polícia Militar em 1974, vim a receber somente neste ano de 2017 uma quantia que acredito irrisória, somando-se a este fato constatei que me veio m pagamento a partir do ano de 1988, sendo a revel retirado de meu direito as quantias relativas a tres anos, visto que acredito ter direito desde sua promulgação, Lei Complementar nº 432, de 18 de dezembro de 1985, ainda mais acredito ter direito desde que ingressei na corporação, pois desde que ingressei corro todos os tipos nomeados de riscos e participo em minha profissão de situações insalubres diariamente e de forma direta e desprotegida , porquanto nenhum tipo de EPI foi utilizado durante minha estada ativa desta força policial gloriosa, como dizia o Advogado em matéria titular acima registrada; .."E assim, com o peito cheio de prazer e satisfação ao ostentar a carteirinha que faz jus ao título, o advogado segue, promovendo a justiça, sendo amado por uns, incompreendido por outros, e essencial para ambos!"..,
Por outro lado a advogada ana jara de sp, foi por mim questionada sobre esta falha e , por que foi escamoteado meu direito determinado por Lei e corroborado pela Vara da Fazenda que estabeleceu o meu ganho em desfavor da Fazenda Pública, no entanto, o fez erroneamente pois deu-me favoravel somente a partir de 1988 sendo que a data de meu ingresso se faz desde 1974, e a advogada ana jara dia que não pode fazer nada por o juiz já deu a sentença e ao interpelar o juiz este teria dito a ela que o processo terminou e nada mais se pode fazer ou reclamar de direito, digo porque a sentença deu-se somente a partir de 1988 e tenho direito a partir de 1985 da proclamação da Lei, e neste caso houve falha da Fazenda ao elaborar o calculo, e com certeza erro calculavel da advogada pois tem a obrigação de defender minha causa até o final e o final soamente quendo terminar meus anseios por meus direitos condicionados a constituição Federativa do Brasil, e também do juiz que dando como resposta para a advogada Ana Jara se neste caso o fez verdadeiramente, o fez ilegalmente pois o direito assiste até o final e ter o lesado assistido em sua pretensão legal, porque a advogada tem o poder de falar por mim e permanece acovardada sob o manto da concordia injusta, como um advogado pode defender alguém e prejudica-lo ao mesmo tempo com o dispositivo da omissão, como ela pode me abandonar diante da injustiça flagrante, seria porque já conseguiu objetivos maiores ?, gostaria de ter estas respostas, mas acredito que serão esterno silencio,. será, ao ver vossa discordancia tomei coragem e comecei a digitar, obrigado Pedro Luis continuar lendo

Dra Janaina Mathias Guilherme . É de fato muito simples rescindir . Basta cassar a procuração , não é ! Mas o advogado devolve proporcional dos honorários caso já tenham sido pagos , para que possa pagar os honorários do outro que irá dar andamento ? Ou pagou errado , paga duas vezes ... e a sucumbência , os doutos abrem mão assim...assim...ah , facilmente ? continuar lendo

Sr. Gabriel de Alcântara, muito mais fácil um advogado processar um cliente que um cliente um advogado. É uma classe que se protege .. então bem simples dizer para processar advogado ou trocar, como disse a Sr. Janaína, quando receber os honorários de volta para seguir o processo depois de um serviço mal prestado é uma novela.. Reclamar que as pessoas procuram profissionais mais baratos? Que mundo você vive? A maioria das pessoas faz isso pra tudo.. continuar lendo

Você recebe pelo que paga.
Se você paga R$ 30.000,00 mil num veículo, não espere o conforto e qualidade de um veículo de R$ 300.000,00 mil.
Com profissionais é exatamente a mesma coisa, seja advogado, médico, dentista, pedreiro, engenheiro, carpinteiro, encanador, eletricista etc. continuar lendo

Comigo também, não foi com um sorriso no rosto, mas já processei uns 3 ou 4 ex-clientes que recusaram-se a pagar pelos meus serviços. continuar lendo

Fátima. Boa tarde. Parei a leitura quando li: "carteirinha". Tenho alguns anos de labor jurídico e também sempre me referi à "carteirinha", contudo devemos nos valorizar. CARTEIRA, Fizemos por merecer e devemos valorizar nossas prerrogativas. Aprendi que é "carteira" ao apadrinhar meu filho, na solenudade de entrega das "CARTEIRAS DA OAB".
Se não reavaliarmos nossas posições, ficamos ultrapassado. continuar lendo

No meu caso o cliente era um Condomínio. O Síndico morreu e o novo Síndico contratou outro advogado sem me consultar e fez um acordo espúrio com a outra parte. Claro que entrei com processo para cobrar meus honorários, mas, tudo isso é muito desagradável ! Sem contar que eu poderia ter processado a colega (nova advogada) na OAB por falta de decoro !! continuar lendo

Acompanho seu entendimento, Dr.
Sempre que refiro-me ao nosso documento de identificação profissional como "carteira".
Carteirinha temos de clubes e afins. Acho bem válida a discussão para que o hábito seja adquirido. Já levei vários puxões de orelhas por falar "carteirinha", rs. continuar lendo

Li todos os comentários, mas especialmente, este me chamou a atenção: "Cada trabalho tem o seu valor. Mas para os que acham caro, passe no vestibular, estude 5 anos, passe na OAB, e o Sr. não precisará mais da ajuda de ninguém." Esse comentário, até agressivo, mostra que nem todos os advogados têm a gentileza ou a sutileza do trato com o cliente. Todas as profissões são importantes e têm seus respectivos valores, a maioria dos cursos superiores são de 5 anos, então passe no curso de medicina, doutor, que não pagará mais consulta nem possíveis cirurgias, vale dizer isso? Desculpe. mas seu comentário foi grosseiro, baixo e com certeza, não representa o pensamento da maioria dos profissionais desta área. continuar lendo

A questão é que não estou desmerecendo a profissão dos outros, por isso foi incisivo no meu comentário contra o sr. que fez a afirmação anterior. continuar lendo