jusbrasil.com.br
28 de Fevereiro de 2020

Carreiras: A mochila pesada do corredor e o seu desempenho

Um corredor não pode ter um bom desempenho carregando uma mochila muito pesada nas costas. Há pesos que prendem os nossos pés ao chão, nos impedindo de avançar!

Fátima Burégio , Advogado
Publicado por Fátima Burégio
há 16 dias
Um corredor não pode ter um bom desempenho carregando uma mochila muito pesada nas costas. Há pesos que prendem os nossos pés ao chão, nos impedindo de avançar!

Não, estas afirmativas não são de minha autoria; embora gostaria imensamente que fossem!

Tal frase fora dita por uma amiga íntima, enquanto ela abria o coração, desabafando.

Pois bem.

Neste post, falarei sobre o desempenho do profissional moderno, inserido em um mundo dinâmico, tendo que cumprir metas, por vezes, humanamente inatingíveis, carregando, literalmente, uma mochila muito pesada para os seus ombros, dificultando, por fim, a sua desenvoltura e desempenho.

O Causo Real

Estou acompanhando, de perto, alguns talentos que decidi, deliberadamente, dar as coordenadas profissionais.

São pessoas jovens, talentosas, cheias de vigor, munidas de conhecimentos técnicos memoráveis, ostentando diplomas diversificados (sem contar os cursos rápidos disto e daquilo outro), trilíngues, fizeram intercâmbios variados, são bem remunerados, mas...

O ‘mas’ nosso de cada dia

Enxergando mais de perto o dia a dia dos jovens talentos, precisei alertá-los que uma mochila muito pesada pode vir a trazer danos ao corpo e à mente, e que pedir um help, dizendo onde está a dor, é importante, crucial e fundamental para a manutenção da 'carreira'.

Explicando

Já viu aquele profissional altamente talentoso, produtivo, cheio de gás, e que, de uma hora para outra empaca, breca, igual um jumento do Nordeste?

A empresa fica sem compreender como um jovem tão talentoso, inteligentíssimo, e outrora bastante viçoso, tornou-se, um farrapo, um bagaço de gente, assim, tão de repente...

Não foi de repente! Olhe os sinais vitais!

O corpo sinaliza.
A mente bloqueia.
A lucidez vai se esvaindo.
O mau humor fica evidente.
Se triscar, dá um pinote.

Sim; mas, e daí?

E daí é que a mochila pesada demais causa adoecimento, meus amigos!

Sim, é necessário 'gritar', se abrir, interagir, exibir suas dores e frustrações.

No entanto, o que tem ocorrido no mundo corporativo moderno, é que as pessoas, no afã de manterem-se ‘empregadas’ e faturando os seus dez, doze, quinze mil reais (mais ou menos) ao mês, por vezes, seguram uma barra ou carregam um fardo pesado demais para os seus frágeis e limitados lombos.

Ai, ui! Que dor!

A mochila pesou demais!
A mala já não fecha!
O zíper, mesmo sendo de excelente qualidade, já estrangulou!

E a solução, minha senhora?

Caro empregador, fique atento aos sinais da sua equipe. Perceba os limites de cada profissional. Perceba que mochila pesada demais, destrói ombros e retrai talentos, por mais graciosos que sejam. Discuta sobre qualidade de vida no ambiente profissional.

Saiba cobrar, mas aprenda a ofertar! Saiba atrair ouro, mas aprenda a lapidá-los, observá-los, ter olhos atentos, não só para a efetiva cobrança de resultados; mas para as aspirações e limites físicos, intelectuais, mentais e vitais do colaborador.

Caro empregado, ao saber que o seu limite está se esgotando, apite! Sinalize! Dê um silvo breve! Seja sincero e transparente com o seu empregador.

Oba! Serei manhoso e tinhoso!

Não! Não seja manhoso e nem tinhoso, camarada. Não dê uma de espertalhão! Empresário não é trouxa! Ele está cercado de talentos tão brilhantes quanto você e já levou umas 'lapadas' na estrada da vida também, entendeu?

Não se aproveite da generosidade do seu empregador. Seja ético, profissional, hábil, tarimbado, competente, seguro de si, mas plenamente consciente de que uma mochila pesada demais pode comprometer a sua saúde e o retorno financeiro do seu empregador. Prejuízo para ambos!

E a real? Mudez maldita!

A real, é que nem sempre o empregado e nem a empresa têm olhos atentos aos sinais, exibindo, por fim, uma unidade doente, travada, carente e muda, infelizmente. Mudez maldita, deficitária, prejudicial e engessada!

Chacrinha dizia que quem não se comunica, se trumbica! Santa sabedoria do ‘velho guerreiro’.

Desta feita, fica a dica da Burégio:

Um corredor não pode ter um bom desempenho carregando uma mochila pesada nas costas! Todavia, o empregador só saberá que a mochila do seu colaborador resta pesada, se estiver bastante atento (o que não é tão comum), ou se você, caro empregado, der um silvo breve, sem manhas e dramas, mas evidenciando, sinceramente, o seu tormento.

Felizes para sempre

E assim, se todos fizerem a sua parte, serão, como narro carinhosamente ao meu netinho: Felizes para sempre!

15 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Sou da geração z e posso afirmar que a tecnologia nos trouxe essa carga de sentimentos. Tudo é para ontem, deixamos de viver o hoje, consequentemente nosso desempenho não é o esperado por muitas vezes. continuar lendo

Alivie a bagagem, minha amiga!
Tudo tem limites e só se vive uma vez!

Deus disse que com o suor do teu rosto ganharás o teu pão... Mas até Ele, depois que criou o mundo, ao sétimo dia, deu uma bela de uma descansada! Kkk

Quando tricotarmos, este é um dos pontos que pretendo abordar com vc cara a cara!

Quero ver um artigo seu amanhã, viu?
Já fico contando com sua joia das quintas.

Um abraço! continuar lendo

Gente, só eu que leio os textos da Fátima (mesmo que sérios) rindo dos ditados e frases legais?
Adorooooooo
Fátima, você arrasa demais.
É impossível começar a ler um texto seu e parar no meio.

Abraços querida!!! continuar lendo

E vc é uma linda!
Tornou o meu dia melhor!
Queria tanto dar um abraço em tanta gente que só conheço por aqui....
Vc é uma delas!
Bj! continuar lendo

Esse dia vai chegar.
Temos que marcar uma grande encontro Jusbrasileiros.
Será um prazer te conhecer pessoalmente.
Abraços e sucesso!!! continuar lendo

@fatimaburegio o @jusbrasil já deveria fazer uma placa e emoldurar este perfil e seus artigos como uma das referências positivas à comunidade.

Delícia de artigo, feliz demais em ler esse causo tão bem escrito e articulado. Alô @julianajennifer @nataliafoliveira @igorleiters dá uma atenção para esse meu pedido de faz uma plaquinha de condecoração tipo o youtube faz para essa produtora de conteúdo ímpar.

(Há) Braços! continuar lendo

Esse meu filho do coração, é parada! rs

Doidão pela mãezona dele, manda recadinhos amorosos para a Equipe Jusbrasil, me deixando acanhada e emotiva!
Coisas de família unida, tanto nas letras, quanto nos sentimentos.

Bjs continuar lendo

Brilhante artigo, Dra. Fátima Burégio!

Verdades escritas nas entrelinhas. Já recomendei! (risos)

"Um corredor não pode ter um bom desempenho carregando uma mochila muito pesada nas costas."

Certamente, muitos leitores farão uma reflexão a respeito da vida profissional. Um artigo fantástico, cujo teor eu recomendo. ;)

Forte abraço, Dra.! continuar lendo

Obrigada pelas doces palavras, caro Dr.Wellington!
O ser humano vem perdendo itens importantíssimos ultimamente: A Comunicação e a Qualidade de Vida!!

Muitos devem refletir:
- Preciso falar!
- Preciso ser transparente!
- Preciso ter em mente que há uma vida e uma carreira, sendo que ambas devem ser bem garimpadas, pois preciso desfrutar de todo este ouro que é o mundão em que estou inserido, e ele está, bem aqui, ao meu inteiro dispor!
- Viva a vida! continuar lendo