jusbrasil.com.br
1 de Abril de 2020

Aplicativo 'Fogo Cruzado' capaz de mapear tiroteios chega ao Recife. Celebrar ou lamentar?

Fátima Burégio , Advogado
Publicado por Fátima Burégio
há 2 anos

Que a minha terrinha está uma coisa séria no quesito segurança pública, não é novidade para ninguém, mas a 'fantástica' ideia de criarem um aplicativo alertando o cidadão acerca dos locais onde estão ocorrendo tiroteios, de fato, deixou-me boquiaberta.

Não pretendo esboçar maiores considerações, críticas ou elogios sobre 'a nova', mas deixo o espaço à vontade para quem assim o desejar fazê-lo, após ler a matéria constante no Diário de Pernambuco sobre o tema.

A partir deste domingo (1º), os recifenses poderão contar com um novo sistema a fim de prevenção contra a violência. Trata-se de um aplicativo que mapeia a violência armada, permitindo que a população saiba, em tempo real, os locais onde estão havendo tiroteios ou até mesmo um simples disparo de arma de fogo. Recife passa a ser a segunda capital brasileira a contar com a ferramenta, que funcionará com a colaboração do Núcleo de Pesquisas em Políticas de Segurança da UFPE para análise dos dados.
Para ter acesso à ferramenta é necessário seguir um passo a passo. Ao baixar o aplicativo, o usuário precisa preencher um formulário que está disponível no próprio app. Após isso, todas as informações enviadas referente aos disparos viram notificações que são disponibilizadas em tempo real em um mapa da Região Metropolitana do Recife. A ferramenta também permite que o usuário ative a função automática para ser informado das ocorrências em um raio de 3 quilômetros, a contar da localização atual. O aplicativo estará disponível para Android e IOS.

3 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Achei interessante!!! continuar lendo

Fátima, aqui no RJ também temos um, basta você olhar a página do Facebook intitulada "OTT - Onde tem tiroteio", muita gente a consulta antes de sair de casa ou ao voltar do trabalho para saber se e qual o risco que corre ao botar a cara pra fora de casa.
Esse é o ponto a que nosso "brasil varonil" - minúsculas mesmo! - chegou... continuar lendo

A (in) Segurança Pública ganha mais um aliado! Enfim, espero que ajude a diminuir o número de vítimas aleatórias aos tais tiroteios, porém, é lamentável termos que nos socorrer de paliativos ao invés de atacar o ponto central das altas taxas de criminalidade do país: a retrógrada política antidrogas. Ela segrega, cria abismos sociais e permite que a violência colateral ao tráfico se espalhe no seio social como capim na beira da estrada. E não há ceifa que dê conta de aparar o mato! continuar lendo